Bem vindo a página de estudos sobre Friedrich Froebel

Este blog foi criando no contexto da disciplina de Teorias em Pedagogia do curso de Pedagogia Noturno da UFMG com o objetivo de compreendermos o contexto histórico, político e educacional vivido por esse pensador e as influências que as suas teorias pedagógicas tiveram nos contextos educacionais de sua época e no contexto atual.







segunda-feira, 3 de maio de 2010

Biografia e Principais Obras de Froebel

FRIEDRICH WILHELM AUGUST FRÖBEL

"A educação é o processo pelo qual o indivíduo desenvolve a condição humana, com todos os seus poderes funcionando com harmonia e completa, em relação à natureza e à sociedade. Além do mais, era o mesmo processo pelo qual a humanidade, como um todo, se elevando do plano animal e continuaria a se desenvolver até sua condição atual. Implica tanto a evolução individual quanto a universal". (FROEBEL, 1826)


Biografia:

Froebel nasceu em
Oberweißbach, sudoeste da Prússia(1), em 21 de abril de 1782. Sendo o sexto filho do pastor protestante Johann Jakob Froebel e de Eleanore Hoffmann, nove meses depois de seu nascimento a mãe faleceu em função de problemas decorrentes do parto, dessa forma recebeu os cuidados de irmãos mais velhos .
Posteriormente mudou-se para Stadtilm, onde fez a escola primária, sob a proteção de um tio materno. Seu pai casou-se novamente em 1785, viveu, portanto, uma infância solitária, em que se empenhou em aprender matemática e linguagem e a explorar as florestas perto de onde morava. Apesar da ausência, foi o pai quem ensinou Froebel a ler, escrever e calcular; considera-se importante salientar que era considerado lento nos estudos, portanto deveria seguir uma carreira prática.
Em 1797, aos quinze anos, trabalhou como aprendiz de um guarda florestal, momento em que se iniciou seu interesse pela natureza. Aos dezessete anos, ao visitar seu irmão na Universidade de Jena, após permanecer por lá alguns meses, surgiu o desejo de ingressar nessa Universidade. Com o dinheiro da herança da mãe que lhe cabia cursou Filosofia e dedicou-se ao estudo da Arquitetura, Ciências Naturais e Mineralogia.
Em 1802 seu pai faleceu, o que o faz retornar para casa e iniciar alguns trabalhos. Entre 1803 e 1805 trabalhou na área da agrimensura e arquitetura, após esse período lecionou aulas de desenho em uma escola normal, onde reconheceu sua vocação no trabalho pedagógico. Durante três anos, entre 1807 e 1810, esteve com seus pupilos na escola de Pestalozzi, em Yverdon, na Suíça, Froebel tinha vinte e cinco anos, e Pestalozzi sessenta e um. Esse contato criou as inspirações para as futuras idéias pedagógicas de Froebel. De volta à Alemanha, estudou nas universidades de Göttingen e Berlim e começou a desenvolver suas teorias, que tinham como elementos fundamentais os jogos e as atividades livres.
Em 1813, Froebel alista-se voluntariamente na guerra, combatendo no exército Prussiano contra a França de Napoleão. Já em 1816, ao retornar à terra natal , dedica-se à educação dos sobrinhos. Na cidade alemã de Griesheim, funda o “Instituto Educativo”, aplicado à verdade, sendo que dois anos depois, a escola foi transferida para Keilhau, onde Froebel pôs em prática suas teorias pedagógicas.






À esquerda de Froebel, Henriette Wilhelmine Hoffmeister – depois de anos trocando correspondências durante sua estadia na universidade em Berlim, Froebel a pede em casamento. Esta o acompanha em seus ideais e no trabalho em Kindergarten.
À direita de Froebel, Louise Levine – amiga de Froebel e companheira em sua causa idealista na escola de Keilhau.


Froebel foi o primeiro educador a enfatizar o brinquedo, a atividade lúdica, a apreender o significado da família nas relações humanas. Suas idéias foram expostas depois, em 1826, em sua mais importante obra, “Die Menschenerziehung”, “A Educação do Homem”. Ainda neste ano começa a publicação de um jornal semanal -A Família Educadora - destinado a divulgar seu sistema de educação.

No ano de 1832, as autoridades, que reagiam às idéias pedagógicas de Froebel, afastaram-no da direção da escola e ele partiu para a Suíça. Em 1836 falece sua primeira esposa Henriette Wilhelmine Hoffmeister,sendo que neste mesmo ano cria os materiais chamados de Dons. Quando se estabeleceu na Suíça, treinou professores e dirigiu um orfanato. Todas essas experiências serviram de inspiração para que ele fundasse o primeiro jardim-de-infância, em 1840, na cidade alemã de Blankenburg, o “Instituto para o Cuidado da Infância e da Juventude”, que mais tarde rebatizou de Kindergarten.
Em 1844 publica a obra Canções para a mãe que acalenta seu filho constituída de várias canções para ajudar a mãe a estimular sensoriamente a criança nos primeiros anos de vida. Paralelamente as suas atividades, administrou uma gráfica que imprimiu instruções de brincadeiras e canções para serem aplicadas em escolas e em casa.








Em 1837, Froebel abriu o primeiro jardim de infância, Kindergarten, onde as crianças eram consideradas como plantinhas de um jardim, do qual o professor era o jardineiro.









Além de a Instituição enfrentar graves problemas econômicos, em 1851, Froebel foi confundido com um sobrinho esquerdista, e o governo da Prússia proibiu as atividades dos jardins-de-infância. Casa-se novamente. Froebel ainda tentou, sem êxito, dar continuidade a seu trabalho em Marienthal, na Saxônia, onde morreu em 21 de junho de 1852.O banimento para as atividades do jardim de infância só foi suspenso em 1860, oito anos mais tarde.




Nota:
(1) Prússia




A Prússia foi uma poderosa nação européia que dominou boa parte do centro do continente no século 19. Suas raízes, porém, vêm da Idade Média, quando o país era habitado por caçadores e criadores de gado. Do século 13 em diante, a área caiu na mão de reinos germânicos, que impuseram costumes próprios e transformaram a Prússia em uma máquina de guerra.
O auge dessa fera militar ocorreu em 1871, quando o ministro- presidente prussiano Otto von Bismarck liderou a unificação dos Estados de origem germânica para criar um novo país, o Império Alemão.
Depois desse processo, a Prússia passou a ser um Estado dentro do Império Alemão, com uma constituição própria e relativa liberdade de decisão em relação ao governo central. Essa organização começaria a ruir com a derrota alemã na Primeira Guerra, em 1918. Na ressaca da surra, o Império Alemão tornou-se uma república - que depois ganhou o nome de Alemanha - e a Prússia perdeu território para países vizinhos. As dificuldades aumentaram na década de 30, quando Hitler chegou ao governo na Alemanha. Concentrando o poder em suas mãos, o ditador acabou com a autonomia administrativa da Prússia e meteu a Alemanha na Segunda Guerra (1939-1945). Por causa da nova derrota, os nazistas foram varridos do poder e a Alemanha passou por uma reestruturação. Na onda da reconstrução, a Prússia deu adeus ao mapa. Em 1947, o Estado foi oficialmente abolido, perdendo seu governador e seu representante parlamentar.


Referências bibliográficas

ARCE, Alessandra. A pedagogia na “era das revoluções”: uma análise do pensamento de Pestalozzi e Froebel. Campinas: Autores Associados, 2002.

FRIEDRICH FROEBEL (1782 A 1852). Disponível: www.pedagogiaespirita.org/ escola_virtual/pedagogia/froebel.htm> Acesso em: 15abr.2010

FRIEDRICH FROEBEL – O FORMADOR DAS CRIANÇAS PEQUENAS. Disponível: www.revistaescola.abril.com.br/

FROEBEL. Disponível: www.biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=2135



3 comentários:

  1. Froebel, foi um grande Homem,na história da Educação de séries iniciais ...
    Inserindo nelas brincadeiras , cantigas, fazendo com q as crianças fossem estimuladas.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo blog e pelo trabalho,muito bom realmente sem dúvida FROEBEL,foi um grande Homem.

    ResponderExcluir